Tradutor, etc.

Olá!

É com muito prazer que estreio este espaço aqui no Ao Principiante.  A partir de hoje, vou aparecer aqui periodicamente para narrar a aventura pela qual estou enveredando desde meados de 2010: a tradução de um livro, simultaneamente a um emprego em outra área.

Mas para vocês entenderem como isso aconteceu, é bom eu contar um pouco da minha trajetória. Meu nome é Heitor M. Corrêa, tenho 28 anos e moro no Rio de Janeiro. Sou formado em Psicologia pela PUC-Rio, embora logo tenha percebido que essa escolha não foi a ideal. Meu primeiro contato com a tradução ocorreu ainda na faculdade, quando cursei eletivamente a disciplina de Iniciação à Tradução.

Em 2008, já com um ano de formado, voltei à PUC para o Curso de Formação de Tradutores Inglês-Português. Foi o passo que faltava para a ideia se transformar em meta: a tradução era o meu caminho.

Foi no período do curso que fiz outra importante descoberta: a comunidade Tradutores/Intérpretes BR (ou 50302, para os íntimos), no Orkut. Sim, o Orkut é um verdadeiro mar de abobrinhas, mas nessas águas também é possível pescar grupos de grande valor, como essa comunidade repleta de profissionais competentes e bem-sucedidos, onde tive a oportunidade aprender lições valiosas sobre o mercado e o ofício da tradução, além de conhecer pessoas muito importantes, como a Lorena e outras de quem falarei adiante.

Eis que, por ironia do destino, logo após o término do curso surge uma oportunidade de emprego como psicólogo. Entrei, e… não demorou muito para começarem a aparecer alguns trabalhinhos de tradução!

No final de 2009, fiquei sabendo do Prêmio Novos Tradutores, promovido pela Coordenação de Pós-Graduação da Universidade Gama Filho (UGF), que premiaria tradutores literários iniciantes na profissão. Imediatamente me inscrevi na categoria Inglês e, traduzindo o conto Hermann the Irascible, de Saki, em junho de 2010 tive a felicidade de ficar entre os 10 finalistas do concurso! Foi assim que começaram a nascer esta parceria com a Lorena e a experiência que vou narrar aqui.

Pouco tempo depois da divulgação do resultado, fui convidado pelo tradutor e amigo Daniel Estill, também membro da 50302, a dividir a tradução de um livro didático, não por acaso, de Psicologia. Daniel é marido da Adriana Rieche, que foi minha professora no Curso de Formação, e, após ouvir dela boas recomendações a meu respeito e observar minha participação na comunidade, decidiu depositar sua confiança em mim.

Então, em julho começou a aventura de dividir meu tempo entre a empresa, durante o dia, e o livro, à noite. Uma tarefa que exige dedicação intensa, mas extremamente estimulante para quem ama a tradução. Mas isso já são cenas do próximo capítulo…

Até lá!

Heitor M. Corrêa

heitor.correa@ymail.com

Anúncios

Tags:

7 responses to “Tradutor, etc.”

  1. Heitor says :

    🙂

  2. Alexandra Lima says :

    Olá! Fiquei muito feliz ao ler seu post, pois me formei em Tradução em 2009, aqui em Santos – SP e me identifiquei com sua vontade e desejo de crescer nessa profissão tão gratificante e apaixonante! Também sou profissional em outra área e quero deixar aqui o meu “muito obrigado” por você demonstrar que é sempre possível encontrar tempo e disposição para fazer o que mais gosta. Abraços e Sucesso !

    • Heitor says :

      É isso aí, Alexandra!

      O importante é sempre estarmos atrás daquilo que queremos e que nos satisfaz. Boa sorte pra nós! 😉

    • Lorena Leandro says :

      Oi, Alexandra! Também sou de Santos e me formei aqui. Recém-formada, também trabalhei em outras áreas e só depois voltei pra profissão. =)

      Tenho certeza que a nova seção do Heitor vai animar muita gente, como aconteceu com você. No fim, os apaixonados pela tradução sempre arranjam um jeito de investir na profissão e é um incentivo muito grande ouvir histórias como a do Heitor!

      Espero que continue lendo o blog e o Tradutor, etc.. 😀

  3. Maria Cícera says :

    Olá, Lorena.
    Gostei da sua recente reportagem sobre o tradutor.
    Gostaria de ler matérias refentes à língua espanhola pois sou tradautora de Esp-Port.
    Grata pela atenção!
    Um abraço!
    🙂

  4. Cristina Campano says :

    Que alegria ler isso!
    Tenho 30 anos, trabalho numa área nada a ver comigo, e paralelamente, curso Letras – Português/Espanhol. Sempre senti que minha vocação é trabalhar com as palavras. Por isso, é na tradução que quero investir para me realizar profissionalmente, sinto um vazio e uma tristeza enormes por ter seguido o caminho profissional errado, simplesmente porque “precisava me sustentar”.
    Gostei muito do texto.

Contribua para a discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: