A imunidade do tradutor

Volto, depois de muito tempo, a escrever algumas coisas para servirem de alerta para vocês, queridos colegas. Minha ausência, além, claro, de muito trabalho, deveu-se a problemas de saúde que viraram uma obsessão nos últimos meses. Às vezes a gente pensa tanto em resolver um problema que acaba dando a ele uma dimensão indevida e só piora as coisas. Depois de uma peregrinação a diferentes médicos, eu pergunto: como anda a sua imunidade?

A imunidade está diretamente relacionada à sua capacidade de produção. Se ela estiver baixa, você pode ter muitos problemas que vão minar sua disposição, afetar sua produtividade e te fazer perder tempo e dinheiro com médicos e remédios. Muitas vezes pensamos que a imunidade está garantida apenas tomando um copo de suco de laranja ou uma cápsula de vitamina C pela manhã. Mas ela requer muito mais do que isso. Requer organização! Ai, não, meu Deus, lá vem ela falar de organização, eu tenho meus prazos pra cumprir, minha mesa está uma zona, minha geladeira está um iceberg, ainda estou de pijama e minha cama continua desarrumada desde domingo e os meus óculos… onde foi que eu coloquei aquela p***?!!!

Calma, não é a esse tipo de organização que estou me referindo, mas da organização do seu horário de trabalho. Dá pra contar nos dedos aqui quem trabalha igual gente normal, das 8h às 17h, de segunda a sexta. Eu só conheço um tradutor que faz isso, um! E você? Qual é o seu horário de trabalho? Você sabe o que é isso? Eu não sei! Eu tenho trabalhado aproximadamente das 6h às 20h, de segunda a segunda, com uma escapada aqui e ali para um almoço ou resolver alguma coisa na rua. E olha que isso é um luxo, porque há algum tempo eu virava muita noite. Tem sido uma vitória inestimável não trabalhar até à meia-noite diariamente, por exemplo.

Juntos, a falta de sono, a alimentação desregrada e o estresse do nosso trabalho formam uma bomba capaz de minar a nossa imunidade e desencadear uma série de problemas de saúde silenciosos. Ok, ok, vou parar de tocar o terror. Falando assim, parece que a Bolha Assassina está prestes a se formar dentro de cada um se não forem para a cama com as galinhas, depois de um bom prato de arroz e feijão e um chazinho de cidreira, hehehe. Mas precisamos fazer algo, o quanto antes, para não acabarmos nos tornando vítimas de nós mesmos. E como fazer isso?

Em essência, trabalhando menos (para sobrar tempo de fazer as outras coisas necessárias). Mas como vou trabalhar menos? Tenho minhas contas para pagar, você não sabe da minha vida, how dare you? Eu sei, eu sei. Muito bem, aliás. Mas, vocês se lembram de quando eu disse que “Quem trabalha não tem tempo de ganhar dinheiro”? Então, o princípio é esse. Aí, para isso, temos que começar a fazer as análises que eu já andei falando por aqui: de quanto eu preciso para viver? Quantas palavras preciso traduzir por dia? Quantas palavras eu produzo por hora/dia?

Precisamos de planejamento. E esse planejamento inclui dinheiro, qualidade de vida, plano de aposentadoria, cuidados com a saúde, ergonomia, organização, investimento na carreira. Pelo menos pra mim, tudo funciona melhor com listas, então, uma coisa que você pode fazer é tentar colocar em itens o que precisa e o que quer fazer, para começar a dar forma aos seus planos. Vamos tentar algo rápido aqui, separando por categoria:

Planejamento financeiro

  • Despesas fixas/mês

  • Despesas variáveis (e indispensáveis)/mês – mercado, farmácia, material escolar extra, transporte, etc.

  • Investimento na carreira – cursos, congressos, ferramentas, hardware, ergonomia, material de escritório, impostos

  • Poupança/investimentos

  • Previdência – se não começou a pensar nisso ainda, já está perdendo tempo

  • Lazer

  • Mimos – é importante que tenhamos o hábito de nos presentearmos, mas isso precisa de planejamento para depois não precisar ficar sem dormir uma semana por causa do gadget bonitinho que derreteu seu coração

Planejamento da qualidade de vida

  • Definir um cardápio saudável – inclua nele alimentos para aumentar a sua imunidade. Aqui você tem uma boa referência.

  • Estabelecer horários de trabalho e de descanso

  • Render-se à necessidade da atividade física – diariamente

  • Fazer o que gosta – normalmente achamos que não temos o direito de “perder tempo” costurando, por exemplo. Temos sim! Eleja algo que você adora fazer, por mais idiota que possa parecer e seja feliz. Higiene mental faz parte do combate aos problemas de imunidade

Se você conseguir botar em prática uma única ação relacionada a cada um desses tópicos, certamente estará começando uma mudança muito positiva para a sua vida e da sua família. Temos tendência de achar que não podemos descansar. Até hoje, quando me pego dormindo em um domingo à tarde, sinto-me uma relapsa, vagabunda mesmo, por estar ali perdendo tempo com tanta tradução me esperando. Gente, isso é doença! Como comentei em outro artigo, estou falando de coisas que vivencio na pele, tentando alertar aos mais novos (nossa, sinto-me uma múmia falando isso) para não trilharem esse caminho porque não vale a pena. Você pode ser um excelente tradutor e ter uma vida ao mesmo tempo. Só percebi isso depois de muitos problemas, não deixe isso acontecer com você.

E não se esqueça: há um remedinho mágico capaz de resolver todos os problemas de falta de tempo: a palavra NÃO! Aprenda a usá-la com mais frequência e você verá como muita coisa ficará melhor na sua vida. Eu recomendo. No próximo texto pretendo falar de dois assets importantíssimos para tradutores, muitos vão discordar da sua importância, mas garanto que tenho bons argumentos. Té plus!

Anúncios

7 responses to “A imunidade do tradutor”

  1. Malu Cumo says :

    Importantíssimo! Para mim, ainda difícil de fazer, mas vou indo. “baby steps”. Aí o cachorro fica doente e a organização vai para o beleléu! Foi o que aconteceu aqui nestes últimos dias. Beijinhos e obrigada!

  2. Carolina says :

    Excelente! Já estou nessa empreitada (junto com o monotasking – acho que esse post tem tudo a ver com o novo blog da Lorena!). Difícil, mas muito gratificante!

  3. Christiane Neusser Sichinel says :

    Ótimo, excelente, maravilhoso! parabéns pelo discernimento, clareza, sabedoria das suas palavras, Adriana! Aliás, este texto serve para muitas (todas) profissões, qualquer autônomo pode se inspirar. Também preciso (e adoro) listas, achei bem pensados os itens do financeiro. E fiquei feliz por (ainda) estar fazendo muita coisa certa, no que tange o uso do tempo e o stress profissional. Continue assim, seguimos seus passos!

  4. Carolina says :

    Aos adoradores de listas: http://listography.com/
    Se bem que ainda prefiro fazer listas com papel e lápis: o prazer de riscar uma tarefa com aquele lápis 2B brutal é inenarrável.

  5. Betty Espindola says :

    Conforme avançamos na idade vamos, obrigatoriamente, fazendo as coisas “mais devagar”, sem sentimentos de culpa. Daí concluo que é só uma questão de tempo pra ficha cair e a gente parar de correr tanto atrás de ganhar dinheiro pra pagar contas e adquirir mais e mais. Vale a pena batalhar, sim, mas tudo com equilíbrio. Esta deve ser a receita certa. Mas quem consegue? O perigo mesmo é quando a gente se transforma num viciado em trabalho. Isso aí, Adriana. Além de ótima tradutora, escreve bem demais.!

  6. adrianadearaujo says :

    Muito obrigada, pessoal!
    Malu, entendo perfeitamente e é assim mesmo, mas não podemos deixar a “Jaque” tomar conta (já que não consegui organizar hoje, amanhã será igual). Organização é igual dieta, uma luta diária e interminável =D
    Carolina, também sou totalmente cinestésica! Preciso de papel e lápis. A coisa virtual demais me deixa meio abobalhada (a outra metade abobalhada já sou por natureza, logo, preciso comprar mais canetas!) 😛

Trackbacks / Pingbacks

  1. Rato de Biblioteca » Blog Archive » Semana do Rato - 12/05/2013

Contribua para a discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: