Quem trabalha não tem tempo de ganhar dinheiro II

Parte II – a revolução

É importante que fique claro que tudo que eu digo aqui é testado. Não estou lendo nenhum blog em aramaico e trazendo novidades de outrem pra cá. Estou contando a minha odisseia rumo à tão sonhada qualidade de vida.  Meus erros e acertos terão de servir para alguma coisa e, como tenho a certeza de que o problema foi ter começado errado, não há lugar melhor para tentar incutir isso na cabeça dos meus companheiros de profissão do que o AP.

Agora que você já conhece a maioria dos pontos negativos da sua rotina de trabalho, é hora de tomar as rédeas da situação e mostrar que “you’re the boss”. Para isso, aqui estão algumas dicas:

1 – Estabeleça sua produção por hora. Descubra quanto você realmente produz em condições normais. Claro que haverá diferenças para mais e para menos, dependendo do tipo de arquivo, de ferramenta, de conteúdo e de quem escreveu. Depois de mais de uma década na profissão ainda encontro alguns textos indecifráveis em chininglish que fazem minha produtividade em condições normais de 1.3k/hora despencar para menos de 500 palavras. Para isso, é muito importante que você seja metódico. Se você não consegue trabalhar 60 minutos diretos sem se dispersar, use um cronômetro e pare toda vez que você acessar o AP para se deleitar com nossos conteúdos (hehehe) ou para acessar o FB, etc.

2 – Calcule quanto vale sua hora. Com uma noção bem próxima da sua produção por hora, calcule o valor em dinheiro da sua hora. Esta é a informação mais importante para estabelecer suas necessidades reais e, consequentemente, seus limites.

3 – Calcule, com o máximo de exatidão possível, o valor de suas despesas fixas mensais. Some a elas despesas variáveis, mas recorrentes. O que você precisa aqui é ter uma noção bem próxima de quanto dinheiro precisa para viver por mês. Não pense no carro que ainda não comprou, não pense na mobília que ainda não trocou, calcule o real.

4 – Considere uma verba fixa mensal para investir no seu negócio. Só porque trabalha em casa, você acha que pode se amontoar em qualquer cantinho, né? NÃO! Você vai precisar de dicionários, ferramentas, software, hardware, ergonomia. Conheci um tradutor que trabalhava sentando em um banquinho no netbook porque não sentia segurança para investir em cadeira e uma tela maior. Acabei convencendo-o que a primeira coisa que precisava era uma cadeira decente. Hoje ele tem um Mac, uma cadeira chiquérrima, e passou uma temporada no Canadá fazendo cursos e curtindo a vida. Eu costumo fazer a seguinte comparação: se você trabalhasse com seu carro como vendedor ou qualquer outra coisa, teria de separar uma verba para trocar os pneus uma vez por mês (fora o resto), então, só porque não gasta pneu vai ficar sentado em um toco?

5 – Calcule quanto precisa ganhar por dia para viver. Depois de todas as despesas – e a verba do seu negócio – contabilizadas, é hora de saber quanto você precisa ganhar. Mas para a coisa ter mais impacto no seu planejamento e mostrar seus limites, calcule por dia. Com isso em mãos, veja quantas horas você precisa trabalhar para chegar a esse valor. Essa conta costuma dar um resultado muito surpreendente.

6 – Obedeça seu organismo. Em quais horários você produz melhor? Esse é um momento para ser muito sincero. Essa coisa de dizer que prefere dormir até tarde e trabalhar na madrugada é muito mainstream! Sem contar que acaba bagunçando totalmente seu organismo. Eu amo dormir até mais tarde, mas (infelizmente, confesso) percebi que quando acordo bem cedo, consigo níveis de produtividade muito maiores do que se acordar depois das 10h e sei que isso é muito mais saudável (mas é um saco). O lance é estabelecer uma rotina. Acredite, o nosso corpo se acostuma a tudo. Então, dê a ele bons costumes.

7 – Planeje sua rotina. Não há nada pior do que ter tempo sobrando e nenhum plano para aproveitá-lo. Durante a minha desintoxicação trabalhista, fiquei alguns finais de semana totalmente perdida, sem saber o que fazer. A única coisa que vinha à minha mente era a música do Alexandre Pires “O quê que eu vou fazer com essa tal liberdade…?”! Elabore uma lista de coisas que precisa e que QUER fazer durante a semana, distribua essas coisas durante os dias, observando seus horários de maior produtividade, fazendo ajustes. Você pode precisar de meses para conseguir um planejamento legal. Segui-lo será uma luta diária e eterna.

Aquele ciclo doentio que falei lá na primeira parte deste artigo, no qual fiquei por anos, só acontece porque normalmente começamos a trabalhar sem planejamento algum. Trabalhamos cada vez mais, e temos cada vez menos tempo de planejar, aperfeiçoar e, consequentemente, de ganhar dinheiro. O que estou fazendo é contar como é esse caminho do fim para o começo, porque é exatamente o que estou fazendo. Fui até o limbo e estou fazendo o caminho de volta. Felizmente não perdi o fio de Ariadne e estou aqui para contar tudinho!

No próximo artigo apresentarei dicas para o planejamento dessa rotina, falarei sobre a prática de atividades físicas e sobre ergonomia. Té plus!

Anúncios

Tags:, ,

4 responses to “Quem trabalha não tem tempo de ganhar dinheiro II”

  1. betesbc says :

    Puxa, que bom estar lendo seu artigo no início da minha carreira. A gente não imagina quantas coisas são necessárias para a realização do trabalho cotidiano sem podar nossa vida pessoal. Muito Obrigada!

  2. Aline says :

    Ansiosa para ler o próximo artigo!! =)

  3. sfjana says :

    Faço minhas as palavras de BETESBC :)))))

  4. Isis says :

    Ótimo post. Só a música citada que é bem ruim!

Contribua para a discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: