Quando os dois mundos colidem

Oi, pessoal, tudo bem?

Vocês devem lembrar que os últimos artigos do Diário de Bordo foram sobre como passei a me organizar melhor, na expectativa de ter as coisas em ordem quando o bebê nascer.

Muito do que comecei a praticar virou mesmo parte da minha rotina. O caderno de anotações, os compromissos no celular, o abandono total da TV (só uso para conectar o laptop e ver coisas específicas que quero, nada de ficar zapeando – e foi fácil, não sinto falta). Ao mesmo tempo, devo dizer que a vida pessoal e a profissional deram um nó, uma entrando no espaço da outra.

A gente sabe que nem sempre as coisas fluem de modo certinho e organizado, por mais que tentemos. Os últimos dois meses, especialmente o mês de setembro, foram um teste para minha capacidade de organização. Passei em algumas coisas, em outras não.

O mais difícil de manter, para mim, foram os horários. Muita coisa colaborou para que eu não conseguisse mais seguir a rotina acordar-trabalhar-descansar. Desde insônias ou noites mal dormidas por causa de vizinhos barulhentos, até cabeça a mil com todas as providências que precisava tomar com relação a uma série de coisas. Os hormônios enlouquecidos da gravidez também não ajudaram, porque meu nível de estresse aumentou consideravelmente (leia-se: fiquei enlouquecida), e eu costumo ser uma pessoa bem tranquila.

Com tudo isso, passei a trabalhar em horários não convencionais para mim e a resolver coisas pessoais no meio do que seria meu expediente de trabalho. A expectativa de deixar tudo pronto para a viagem ao Rio para a palestra do ProZ (com direito a malinha de maternidade, porque nunca se sabe!) e a mudança de apartamento uns dias antes do evento também afetaram minha concentração. E tudo isso regado a muito “ai meu Deus, ainda preciso comprar os móveis do bebê e terminar o enxoval, será que vai dar tempo”?

Agora que passou a viagem, mudei de apartamento e comecei a providenciar os móveis e o restante do enxoval, estou voltando a ficar mais tranquila. Tenho dormido melhor (novos vizinhos, amo vocês!) e, aos pouquinhos, estou retomando meus horários habituais. O ruim é que, mesmo descansando melhor, tenho me sentido mais cansada fisicamente, porque a barriga de 7 meses e meio já está pesando bastante. Mas isso não chega a interferir muito na rotina de trabalho.

A lição importante que tirei dessa maluquice toda: devemos ter, sempre, capacidade de readaptação. Fui forçada a mudar meus horários para dar conta de tudo e, felizmente, sobrevivi. Foi uma fase intensa, mas as fases não são eternas. Uma hora as coisas se ajeitam e a gente volta a fazer (quase) tudo do jeito que fazia antes. Para depois mudar de novo e depois voltar de novo ao normal. Afinal, a vida não é linear, certo?

Por fim, acho que vocês vão gostar de um texto que li esses dias, chamado Thinking in Blocks of Time, que diz:

So I will remind myself that the enemy is not time. The enemy is Resistance.

Anúncios

Tags:,

9 responses to “Quando os dois mundos colidem”

  1. Damiana says :

    Nossa, já está chegando a hora!!!!
    A televisão atrapalha mesmo. Eu tenho uma tv sem antena em casa (só uso para ver meus dvds) e é ótimo: fico mais produtiva e quando tenho tempo livre consigo curtir mais os meus amigos.
    Bjs e muita luz para você! PS: as coisas sempre se ajeitam, pode acreditar.

    • Lorena Leandro says :

      Falou tudo, Dami! a produtividade aumenta e a gente aproveita o tempo muito melhor, né?
      Obrigada pela força, também tenho fé de que, no fim, tudo dá certo 🙂

  2. malucumo says :

    Obrigada, Lorena, gostei muito. Beijinhos e felicidades!

  3. Carolina says :

    Lorena, esse post caiu como uma luva para mim. Hoje foi um dia de muitos desafios e quando recebi a notificação da atualização do blog e li o texto, pensei: “é isso. CALMA que já está dando tudo certo, no tempo e no ritmo certo”. Eu sou muito ansiosa, querendo tudo para ontem e estabelecendo metas muitas vezes ingratas para mim. Um tijolinho de cada vez, esse é o mantra. =)

    Beijos

  4. Lorena Leandro says :

    Isso, Carol! É importante conhecer nossos limites; às vezes até o corpo mesmo não acompanha a mente e a gente não consegue fazer tudo que quer. Vou adotar o seu mantra do tijolinho, gostei 😉

  5. Mariane Oliveira says :

    Lorena! Há tanto tempo eu não entrava no seu site, que bela notícia saber que você vai ser mãe! Lembro de trocar alguns tweets com você quando eu estava grávida e quando a Júlia nasceu, você sempre muito delicada. E agora é sua vez 🙂

    “Você verá que a emoção começa agora” – é o trecho de uma música da Maria Betânia e foi o que eu ouvi do meu obstetra quando nasceu minha filha – e é verdade!

    Parabéns, e muita sorte com tudo!

    Abração,

    Mariane Oliveira (Brasília)

    • Lorena Leandro says :

      Mariane, que legal receber sua visita! Gostava muito das nossas trocas de ideias no Twitter, faz muito tempo que não passo por lá.

      Muito obrigada pela gentileza e carinho. “Agora é brincar de viver” 🙂

      Beijos em você e na Júlia!

Trackbacks / Pingbacks

  1. Está chegando a (boa) hora! « ao principiante - 03/12/2012

Contribua para a discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: